Madness

É como o ar daquela música que nos faz fechar os olhos e flutuar em pensamentos
Como o calafrio que percorre o corpo inteiro em câmera lenta
Como a respiração pausada e o silêncio que nos faz sentir o sangue nas veias
É o seu olhar
Que adentra meu mundo
Sorrateiro, invade, se enterra
Lentamente me acho nas nuvens, nada vejo, nada penso
Apenas sinto
Como um pedaço de papel perdido no vento, contornando o nada
Como um piscar de olhos de sono lento
Como ver a morte prenunciando a nova vida
Sentir o mundo girando vagarosamente
E a vontade apenas de continuar caindo
Leve, doce, breve

Anúncios

Sobre Entrelaces

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada." Clarice Lispector

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Agenda

junho 2011
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Postagens

%d blogueiros gostam disto: