Simultâneo

Imagem

A música toca, no começo lento
Sem nenhum sintoma de movimento
Até que emudece
Num instante em que pisco os olhos
E com a leveza de um lenço
Ao cair no chão, ela colide
Golpeia, abafa, pisoteia
Tudo aquilo que era silêncio
Tudo aquilo que eu pensava estar bem
E não, não está
Está tudo atribulado, fatigado e mudo.
Por que eu não quis ver? Por que eu não senti?
Não percebo que o lenço é fardo
Que o volume da música invade minha falsa paz
E grita o verdadeiro acorde que meu coração encobre.

Anúncios

Sobre Entrelaces

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada." Clarice Lispector

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Agenda

março 2012
D S T Q Q S S
« jan   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Postagens

%d blogueiros gostam disto: